English French German Spain Italian Dutch

sexta-feira, 29 de fevereiro de 2008

Mico!!!

Faz tempo que não me sinto tranquilo assim.
Resolvi um grande problema que eu criei
mas,felizmente com um erro que cometi me permitiu conheçer todos o que tinha cometido.
Agora tenho de volta uma grande amiga!E sem problemas nenhum!
Uma merda que fiz resolveu todas as outras!
Blz!

terça-feira, 19 de fevereiro de 2008

Bem!

Estes dias tirei de dentro de mim um monstro que me assombrava há muito tempo.
Estou leve e tranquilo!Gosto de me sentir assim!É bom!!!

domingo, 17 de fevereiro de 2008

Covardes!


Maldito sentimento de raiva!
E esse imenso rancor que me consome.
Remoendo essas emoções otárias.
Fazendo que meu ego tombe.
Ando cansado deste combate!
Desses sentimentos baixos.
Desisto de esquecer e não é fácil!
Pelo menos hoje eu os aceito. Sei que vivem em mim.
Não que eu me goste ao ponto de ser idiota.
Procuro satisfazer e estar satisfeito.
A felicidade vicia como qualquer droga!
Não persigo sonhos perfeitos.
Sem o devido cuidado viram pesadelos!E sufocam!
Só busco estar com paz e levar a paz!
Seja a quem ou como for!
O simples me completa!Me satisfaz!
Enquanto desprezam seu valor!Eu o busco mais!
Me sinto mal por essa raiva dos fúteis!
Sei que eles não a merecem e eu não preciso disso!
Consumo de energia com coisas inúteis e sem sentido!
Não quero ceder ao que procuro!
Não quero semear a dor!
Mas, me orgulho de ser quem sou!
Raiva?
Descarrego no pai que grita o filho!
No homem que não respeita mulher!
Em quem se ser deixa ser destruído!
Por um covarde qualquer!

Marcelo Aranha

quinta-feira, 14 de fevereiro de 2008

terça-feira, 12 de fevereiro de 2008

Humano...

Devido a momentos indevidos.
Me vi dividido em vários indivíduos!
Um decente, outro promiscuo!
Um consciente, outro perdido!
Um presente, outro sem amigos!


Por falta de uma causa!
Me vi dividido em varias almas!
Por vezes indiferente, outras sem calma!
Por vezes inocente,noutra disparando a arma!
Por vezes contente,outras vezes pura mágoa!


Pela parte que me cabe.
Me vi perdido em varias fases!
Numa hora mudo,noutra cheio de frases!
Numa hora justo,noutra sou o entrave!
Numa hora puro,noutra o disfarce!
Espero que baste!


Nenhum caminho me leva pra algo.
Já fui flecha!Já fui alvo!
Já fui o que protesta!Já fui calmo!
Já fui o que fecha!Hoje eu abro!
Já fui o que entrega!Hoje me calo!
Já fui o que tempera!Hoje só salgo!!!!

Marcelo Aranha

Gracias!!!

Eu te vi e recuei
Amar outra vez?
Não!O fim eu já sei!
Você me viu!E o que fez?
Chegou com sensatez.
Envolveu-me em compreensão.
Preparou-se me preparando.
Ganhou esperando...
Quando vi já estava me entregando!
Recuo pra conquistar.
Fez-me desejar.
Estendeu sua paz a mim!
Destruiu meu medo de me dar.
Abriu meu peito e veio se instalar.
Eu te vejo e agradeço.
Amo quem eu mereço.
Não tem fim. Nem preço!
Você me vê e o que faz?
Ajuda-me mais!
Estende a mão.
E segue me acompanhando.
Ganhamos nos entregando.
O que conquistamos não vamos largar!
Temos paz assim.
Somos um casal á se dar!
Levamos á vida a nos juntar!

Marcelo Aranha

Nosso mal se tornou um bem!

Pensa que só você é triste?
Só você vive só?
Proponho ficar sozinhos juntos!
Dividir umas cervejas.
A segunda do cigarro.
Virarmos a mesa.
Fazer estrago!
Misturarmos nossa dor
Mesclarmos nosso vazio
Somar nossa falta de amor!
E juntos sermos mais sozinhos!
Mulher!Tire esse sorriso do rosto
Faça o que lhe é proposto
Não me olhe desse jeito!
Minha proposta é solidão!Não beijo!
Você estragou tudo!
Podíamos ser tão só juntos...
Você tinha que gostar?
Sinto muito!Tenho que me afastar!
Era pra ser algo frio.
Você me conquistou!Você me traiu.
Não sei se fico ou se vou!
Você me conseguiu!

Marcelo Aranha

segunda-feira, 11 de fevereiro de 2008

domingo, 10 de fevereiro de 2008

O limo e a lama.

Não é de hoje que tentam me vender essa depressão!
Mas, não posso comprar o que já tenho.
Prefiro investir na solidão.
E na dor que carrego por dentro.
Gosto do cheiro de cinzeiro cheio...
Das roupas surradas largadas pele casa...
Do meu viver desordeiro!
E de minha alma descarada!
Se eu sorrir é puro cinismo!
Ou pensamentos pervertidos.
Do amor eu amo o sofrer.
O amar sem nada esperar.
O viver por viver.
Acreditar que vai melhorar?
Sou um ser da noite
Dos bares e ressacas.
Prefiro da vida o lado podre.
Das dores e desgraças...
Parto pro lado realista.
Sem emoções fictícias!
Adoro os dias cinzas.
E amo a noite chuvosa!
Nela minha energia se multiplica.
E minha raiva dobra
O que mais gosto na felicidade é quando ela acaba!
O sentimento de perda e desalinho.
Por mim?O mundo desaba.
Pois, já sou sozinho.
Mantendo-me triste evito a desilusão.
Já não tem o que me conquiste.
Não quero mais emoção!
Não falo! Eu canto!
Na vida eu surfo!
Não me calo!
Paro e escuto!
Não me alimento!
Eu absorvo!
Não caminho!
Eu corro!
Não tripudio!O que passou? Passou!
Não choro!Eu emociono!
Não me dobro!
Eu perdôo!
Não te cobro!
Eu me doou!
O que sou?

Marcelo Aranha

sexta-feira, 8 de fevereiro de 2008

Fica com seu mundo que eu faço o meu!


O mundo está conspirando pro meu fim.
Mas, sei que para viver só necessito de água e comida.
Não de pessoas ao redor de mim.
Como acreditar num mundo suicida?
Talvez, eu tenha me enganado muito.
Visto flores e luzes onde não tinha...
Abaixei meu orgulho muito mais do que devia.
Felizmente, dentro da tristeza acordei.
Vi tudo errado que há no viver...
Rasguei tudo que sonhei
E resolvi crescer!
Crescendo vi que posso modificar meu destino.
Abdicar das emoções e ser seco.
Cético para ser mais preciso!
E eliminar medos.
Ando com quem me ama!
E não com quem amo.
Toda gente é gente estranha.
Que deixo fora dos planos.
Tão frageis dentro de suas fantasias da moda!
Posando de poderosas e devendo o cartão de crédito!
Sei o meu canto e o meu espaço.
Sei do meu pranto eu que cato os pedaços.
Chega de ser emotivo.
Ajudar o caralho!
Estarei sendo auto-destrutivo...
Autêntico palhaço!

Marcelo Aranha

Fogo Amigo?



Fui alvo do teu punhal
Sangrei por ter lhe confiado minha alma.
Não esperava de você todo esse mal.
Mas, 0 que sinto é pena!Pois, é você quem se acaba.
Sei me levantar só.
E percebo que você só rasteja.
Tenta me levar ao chão e a respirar o mesmo pó.
Não sou o sensacional. Tampouco sou o fraco
Vejo em você uma raiva passional
O canto de uma vida em fracasso.
Assim, me ensinas a desconfiar...
A ser sorrateiro e vil
A sempre desconversar
E não fazer parte do seu vazio.
Passou por cima da minha consideração
Atropelou o que de bom te ofereci
Viva na sua solidão
Pois, não vive mais em mim.

Marcelo Aranha

quinta-feira, 7 de fevereiro de 2008

Desculpe...



Desculpe!
Se eu gosto de você!
Se isso te aflige
Que posso fazer?
O sentimento persiste
Tento até morrer.
Mas, ele já me matou.
Carcaça viva que sou
Alimento-me dos seus restos.
Sonho tuas utopias
Água do meu deserto.
Flor que rompe o asfalto da rua.
Sensação de felicidade incompleta
Ou de que falta algo
Dor de merda!
Que só passa com álcool
O alivio busquei no bar
Só encontrei mais saudades
Dor de rasgar a minha carne!
Eu queria estar entre as suas
No aconchego dos teus braços
Procuro teu rosto pelas ruas
E sua voz no espaço.
Desculpe!

Marcelo Aranha

Em busca da felicidade!!



E eu que saí em busca de ser feliz
Percebo que a felicidade é relativa á sua personalidade
Só de tentar você já á tem.
Mas, se espera que venha do nada!Você é mais um ninguém.
Que sendo fraco nada vai durar ao seu lado
Ser feliz depende de vários fatores.
Pode ser que pensem que estejas derrotado
Mas, sua felicidade está ligada a outros valores.
Não é o dinheiro, não é um amor.
Não é com desespero, é o que você dá valor.
Vejo tanto pobres infelizes querendo ser ricos.
Vejo ricos felizes por ajudarem os pobres.
Gente de câncer que não deixa de rir.
E não se entrega!
Jovens saudaveis a se destruir...
Que optaram pelas trevas!
Cada um tem seus sonhos
Nunca ligue eles a alguém.
Pois, somos o que somos.
Atrás de nosso próprio bem.

Marcelo Aranha

terça-feira, 5 de fevereiro de 2008

Dois em um!


"Dedicado á katherine"

Trôpego lhe descrevo meus momentos
Vesgo desembrulho os erros.
Sem saber fico insatisfeito.
Reconheço que tens meu imenso respeito
Será isto um defeito?
Tenho que mudar meu jeito
Talvez assim me aproxime do perfeito
Da inconsciência sou hospedeiro
Esperando para que seu eu verdadeiro
Consuma-me em beijos.
Que o nunca mais eu seja apenas um passageiro
Dentro do seu coração desordeiro.
Mas, que o meu e o seu sejam um reflexo no espelho.
E reflitam este maravilhoso apego!
Sem você prossigo bêbado.
Lembrando dos seus movimentos.
Gostosos e lentos!
Feitos no nosso leito.
Aprendemos os ensinamentos.
Para sermos dois em um vivendo...

Marcelo Aranha