English French German Spain Italian Dutch

domingo, 15 de junho de 2008

Por estes dias eu me desentendi com supostos amigos por conta de uma falha minha.
E vi que pra cobrar-me dos meus erros eles são leões.
Mas, se eu necessitasse deles em alguma situação tornavam-se rapidamente invisíveis.
Não me lembro de um favor que tenham me feito ou de uma palavra de incentivo vinda deles.
Mas, sei que acertei muito! E muito eu fiz tentando ter seu respeito. Só que nunca tive.
Daí coloquei as idas e vindas na balança para tentar achar qual contribuição eles deram para a minha vida!
Nenhuma!
Não é que aí fiquei feliz! Fui um escroto com quem merecia. Entendi que perder o convívio com eles não me afetaria em nada. Já que nunca fizeram algo palpável ou interessante por mim.
Pelo contrário sinto-me leve e pleno.
Sinto-me impulsionado para terminar com muitas outras pseudo-amizades.
A amizade que eu preciso. Descobri que antes eu traía deixando-a de lado. Para favorecer as que eram apenas um engodo.
Deixei de lado a amizade que tenho e é a mais perfeita que um ser humano pode ter.
A amizade por si mesmo.
Traduzindo! Amor próprio!
Esquecer essas pessoas
Fez
-me lembrar muito mais de mim.

Marcelo Aranha

3 comentários:

Ellenlandia disse...

Oláaa!!!
Saudades!

Mexicanisses disse...

Escreva mais! Saudades dos seus textos! Vc escreve tão bem!
Beijokas

* Casal do Arrocha * disse...

Olá, maravilhoso texto! Gostamos e voltaremos aqui, com certeza!
Bjs.